terça-feira, 8 de julho de 2014

Maldito tabaco

Combino com o meu filho ir às compras ao fim do dia. Ele pede para eu esperar que o jogo de futebol acabe e digo-lhe que vou andando, que vá ter comigo ao supermercado quando já não houver golos a marcar.
Passo em casa a buscar os sacos das compras, o telefone toca e eu sento-me a conversar enquanto fumo um cigarro, o último.
Conversa terminada, lá saio em direcção ao supermercado, vou enchendo o carrinho, o Duarte aparece com a namorada, terminamos as compras os três juntos e vamos pagar.
Pagar? Com o quê? Antes do almoço tinha ido levantar dinheiro e encaixei o cartão multibanco no maço de cigarros, deitado ao lixo há pouco mais de uma hora.
Com outro cartão onde tenho menos de cem euros, com umas moedas minhas, umas notas do Duarte e da namorada lá saimos com as compras e à gargalhada, gozando os oito cêntimos que sobraram, em direcção à nossa cozinha onde eles descarregaram os sacos e eu vasculhei o lixo...

Sem comentários:

Enviar um comentário